Eco-estilistas

Associação de Inter-ajuda de Jovens

História

By on 19 Junho, 2015

História dos Eco-Estilistas.

 

Os antecedentesLocalização da Freguesia de Marvila

A história dos Eco-Estilistas está intimamente ligada à história da urbanização da zona de Marvila (antiga Chelas) e aos seus problemas socioeconomicos, de violência e higiene urbana. Esta urbanização teve as suas origens em 1960 com os estudos feitos, nessa altura, pela Camara Municipal de Lisboa (CML). O Plano de Urbanização de Chelas (PUC), como ficou conhecido na década de 60, foi o resultado desse estudo que procurava essencialmente alojar pessoas ligadas profissionalmente ao sector do estado.

No entanto, no decurso do Verão quente de 1975 deram-se ocupações ilegais de terrenos e edificados fazendo com que o plano de urbanização previsto nunca fosse concretizado. Consequentemente, no final da década 70 e início da década de 80, o município viu-se na necessidade de alojar as pessoas dos bairros de barracas, que entretanto se tinham criado nos terrenos ocupados durante o Verão Quente de 75, e de realojar os portugueses que regressaram das ex-colónias.

É então nesta altura que começam a vingar as políticas de realojamento baseadas em bairros de habitação social, com construções deficientes ao nível arquitectónico e urbanístico, sem ligação ao resto da cidade e que perpetuaram a zona de Marvila uma espécie de gueto isolado do resto da cidade, com graves problemas socioeconómicos. Relembrando as palavras de uma das nossas fundadoras:

“Os prédios estavam construídos de novo, mas a urbanização em redor estava por fazer. Os meninos brincavam ao pé de valas em céu aberto, correndo o perigo de terem acidentes graves.” – Augusta Baptista

Bairro de Chelas antes da urbanização ser terminada-foto de arquivo dos Eco-Estilistas 1
Bairro de Chelas antes da urbanização ser terminada-foto de arquivo dos Eco-Estilistas 1

A par destes problemas, ainda se verificava a ocorrência de uma feira semanal, a famosa feira do Relógio uma das maiores que se realiza em Portugal, em que a pós a sua realização, deixavam a zona de Marvila, com um grave problema de higiene pública.

Os Eco-estilistas surgiram, então, em 1989 no bairro de Chelas/ Lóios que, nesta altura, se apresentava como um dos mais pobres e problemáticos de Portugal, sendo reconhecido pelo seu estado degradado, exclusão social, problemáticas sociais/familiares e pelo lixo nas ruas.

 

 

 

Bairro de Chelas antes da urbanização ser terminada-foto de arquivo dos Eco-Estilistas 1
Bairro de Chelas antes da urbanização ser terminada-foto de arquivo dos Eco-Estilistas 1

É com este enquadramento difícil que seis mulheres do bairro dos Lóios se juntaram e fizeram nascer os Eco-Estilistas. Elas pretendiam que de uma forma pedagógica e lúdica através do aproveitamento de alguns materiais do lixo que existia nas ruas, se pode produzir novas peças artísticas… tentando deste modo consciencializar os os moradores para melhorar e cuidar do seu espaço.

Estas mulheres mostraram à sua comunidade, filhos e amigos como fazer ARTE a partir do LIXO. A Associação de Inter-ajuda de Jovens «Eco-Estilistas» formou-se oficialmente como Associação em Janeiro de 2009, depois de 19 anos a trabalhar como grupo auto-organizado em parceria com a entidade internacional e.p.a. – european play work association e com entidades locais.

 

A nossa Missão

A missão dos Eco-estilistas é desenvolver atividades lúdicas e promover o crescimento humano da comunidade, tendo em vista os mais desfavorecidos: as crianças e jovens. O trabalho desenvolvido centra-se não só na área da reciclagem e moda, mas também na implementação de atividades na área do desporto, educação, cidadania e cultura. Ao longo destes anos os «Eco-Estilistas» tornaram-se num parceiro interativo da rede internacional da e.p.a., participando com outros grupos de jovens em Encontros Internacionais, criando sinergias com o objetivo de ação e cooperação sobre as suas realidades, segundo um dos lemas da organização:

“Não pretendemos lamentar sobre os problemas, mas desafiar, encorajar e capacitar os nossos jovens a usar a sua própria voz. Não pretendemos que os jovens esperem soluções “a partir de cima” mas que tomem as suas próprias iniciativas.” –  e.p.a

Estes encontros só foram possíveis pelo trabalho desenvolvido com o programa Juventude em Ação da Comissão Europeia, atualmente integrado no programa Erasmus +, que tem o objetivo de realizar intercâmbios de boas práticas na área da juventude, abrangendo jovens e entidades que trabalhem diretamente com eles. Convidamos a que venham conhecer em pormenor o nosso trabalho na Sede dos Eco- Estilistas ou, participando nas nossas atividades.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *